O final do ano chegou! Ebaaaaaa!!!
 

Algo mágico acontece no ar quando o mês de dezembro se finda magicamente, na antítese do início do verão. Se o seu ano foi ruim, péssimo, bom, médio, se você acreditou em Barak Obama, se você achou que COP15 ia ser o início da mudança, se você achou que o vídeo do governador Arruda é uma montagem (ou que todas as pessoas do governo lá estavam envolvidas menos o Cássio Taneguchi – porque ele é nosso), mesmo assim o fim do ano trás o benefício do recomeçar.
 
Isso é bom e ruim. É bom porque podemos acreditar que a mudança é possível, que um ano escrito assim – com um vinte e depois um dez – é um número bunitinho, que trará alegria a todos aqueles que souberem aproveitar das forças numerológicas que emanam dele. O lado ruim é esse desgrudar de um pedaço da sua vida, como se o ano que vem fosse a próxima fase de um videogame de RPG em que necessariamente você tem que aumentar de nível, senão está jogando mal. A necessidade desmedida de consumismo mundial advém em grande parte a essa coisa bastante masculina de quere ter o seu maior que o do outro. 
 
– Meu crescimento foi 0,01% maior que o seu, China.
 
– Ah é? Mas olha aqui o meu PIB! 
 
– Não ouse mostrar o seu PIB na frente das mulheres. Angola está aqui.
 
– Veja o tamanho do meu PIB! Admirem o meu PIB! É o maior PIBzão do mundo! Hahahahaha
 
Neste momento de mudança, muitos fazem grandes bobagens. É nessa hora que as pessoas obesas estão mais fáceis de serem enganadas pelas propagandas dos equipamentos milagrosos de exercícios oferecidos pela tevê. Pessoas solitárias acham que comprar aquela jóia em promoção vai trazer a pessoa amada. Sedentários assistindo Globo sonham que serão eles que correrão na São Silvestre ano que vem. Todos podem comer um pouco mais na ceia do Natal e ano novo porque, como o ano vai mudar daqui uns dias, esse excesso é coisa do ano passado!
 
Vocês tão achando que escrevo porque sou imune, né? Tenho super poderes que me habilitam a vislumbrar essas questões e que impedem que eu caia na armadilha do "Efeito Virada". Imagina! Aqui estou eu, ao lado da maior prova de que eu também cai nessa. Depois de muitos meses enrolando, finalmente comprei uma mesa digitalizadora! Porque eu desenho muito mal, tampouco tenho idéias a torto e a direito sobre desenhos, mas ANO QUE VEM será diferente!
 
tentativa 
 

Feliz "Efeito Virada" para todo nós!