INSTRUÇÕES DE LEITURA: Todas as vezes que aparecer neste texto, entre parênteses, isto aqui – (Piiiiii) – considere como se fosse aqueles barulhos de censura, que escutamos em programas de televisão quando se falam palavrões.

________________________________________________________________

– Oi!

– Oi.

– Desculpe atrapalhar sua leitura…

– Imagine.

– Mas reparei que você estava lendo a revista (Piiiiii).

– Sim, eu sempre leio (Piiiiii).

– Como você pode ler (Piiiiii)? (Piiiiii) é um lixo!

– Do que você está falando? (Piiiiii) é uma grande revista.

– Que nada, (Piiiiii) é vendida, só publica coisas a favor de (Piiiiii) e contra (Piiiiii).

– Ah, claro, tinha que ser um eleitor de (Piiiiii).

– Epa! Não preciso ser eleitor de (Piiiiii) pra saber que (Piiiiii),  (Piiiiii),  (Piiiiii) e  (Piiiiii) são partidos corruptos.

– Aposto que você lê (Piiiiii).

– Sim, leio (Piiiiii) sim, é um jornal idôneo.

– Não é, não! É uma mídia vendida, que só fala mal de  (Piiiiii),  (Piiiiii),  (Piiiiii) e (Piiiiii) porque é comprada por  (Piiiiii),  (Piiiiii),  (Piiiiii) e  (Piiiiii).

– Típica opinião de quem assiste (Piiiiii).

– O que é que tem? Eu realmente assisto (Piiiiii), melhor programa da tevê brasileira.

– Claro, porque em (Piiiiii) só falam mal de (Piiiiii),  (Piiiiii),  (Piiiiii) e (Piiiiii) e escondem toda a sujeira de (Piiiiii),  (Piiiiii),  (Piiiiii) e  (Piiiiii). Você sabia que o apresentar de (Piiiiii) era amigo de infância de (Piiiiii)? É por isso que quando (Piiiiii) faz bobagens, ele nunca diz nada. Mas quando (Piiiiii) faz qualquer coisa, aí ele deita e rola!

– Olha, com licença. Quero você vá a merda, seu eleitor de (Piiiiii).

– Vá você, filho da puta ignorante eleitor de (Piiiiii).