mont

Os três deuses do dinheiro – Dollores, Eurodes e Yuanny – encontram-se para comemorar a sua dominação mundial.

 

 

Dollores – Bem, amigos, conseguimos!

 

Eurodes – O mundo é nosso!

 

Yuanny – Onde tem almofada?

 

Eurodes – Eu pensei que seria muito mais difícil.

 

Yuanny – Nada. Pessoas gostam de nós. Levam nossas fotos por todos os lugares. Nos protegem Acreditam nos nossos poderes. Logo, somos imbatíveis!

 

Eurodes – Eu sei, mas achei que não seria tão fácil.

 

Dollores – Você nunca deu crédito pra gente.

 

Eurodes – E você dá "crédito" demais! Entendeu? Entendeu a piadinha?

 

Yuanny – Não sei se gosto desses trocadilhos europeus.

 

Eurodes – Sei. Você não "compra" a minha idéia, né?

 

Dollores – Eu acho que ele tá misturando a ironia britânica com piadas de português.

 

Yuanny – Terrível. Confúcio certa vez disse que "As posses de um homem não são niveladas pelo seu intelecto"

 

Dollores – Ele disse isso mesmo?

 

Yuanny – Sei lá! Você não usa Jesus como desculpa pra qualquer bobagem que vocês fazem? Eu uso Confúcio, Sidharta, Gandhi. Cada qual com o hippie que merece.

 

Dollores – Bom, como eu disse, o mundo é nosso!

 

Yuanny – Cada um com um continente.

 

Eurodes – Isso mesmo.

 

Dollores – Lembrando que os continentes no hemisfério sul ainda fazem parte daquele acordo de livre partilha.

 

Yuanny – Claro! Livre partilha!

 

Eurodes – Agora são vocês que vão ficar fazendo piadas sem graça.

 

Dollores – O quê?

 

Eurodes – Não sejamos hipócritas. Nosso jogo agora é brincar de ganhar países que ainda flutuam entre a adoração de um de nós.

 

Yuanny – Pronto, ficou direto como um alemão. A sua mistura de personalidades me confunde.

 

Eurodes – Não confunde só você não, bambino. Ciao.

 

Dollores – Mucho loco.

 

Yuanny – Não podemos fazer essa divisão civilizadamente?

 

Dollores – Não sei. Será que o seu lado do mundo não poderia procriar civilizadamente?

 

Eurodes – Ô loooooco! Intimou! Chamou pra pancadaria.

 

Yuanny – Do jeito que o lado do mundo de vocês é brocha, logo não teríamos novos adoradores.

 

Eurodes – Nossa! Eu não deixava!

 

Dollores – Ele tá falando de você também, Eurodes!

 

Eurodes – O quê? Por que eu entrei na dança?

 

Yuanny – Porque você só tem adoradores imigrantes. Nenhum nascido no seio da sua moeda.

 

Dollores – Acho melhor parar com as discussões. Antes que…

 

Eurodes – Antes que o quê?

 

Yuanny – Ele vai invadir a gente. De novo.

 

Eurodes – Ele sempre se acha o maioral.

 

Dollores – Acho melhor a gente parar mesmo, porque senão…

 

Yuanny – Senão o que?

 

Dollores se enche de brilhos cósmicos de todos os lados.

 

Dollores – Eu tenho o poder militar!

 

Yuanny se enche de brilhos cósmicos.

 

Yuanny – Eu tenho o poder consumidor!

 

Eurodes se enche de brilhos cósmicos.

Eurodes – Eu tenho o poder de embargo político!

 

Os três se olham, por um instante

 

Eurodes – …e juntos, formamos o Capitão Planeta!

 

Os três deuses caem na gargalhada.

 

 

Dollores – Bom, eu preciso ir. Sabem como é, petróleo não nasce sozinho. É preciso que você mate uma porção de gente pra conseguir um bom poço hoje em dia.

 

Yuanny – Também tenho que provocar alguns massacres, pra conter os ânimos dessa gente toda.

 

Eurodes – As leis repressoras aos países de terceiro mundo…

 

Barulho de pigarro, de ambos os outros deuses

 

 

Eurodes – Ops! As leis repressoras aos países "em desenvolvimento" não são assinadas por mera força do pensamento. Vamos ao trabalho.

 

Dollores – Até a próxima reunião?

 

Yuanny – Claro!

 

Dollores – Até lá, então! Bye.

 

Eurodes – Adios!

 

Yuanny – Adieu!

 

Os outros dois deuses olham, semi-espantados

 

 

Yuanny – O quê? Não posso aprender francês? Confúcio disse, certa feita…

 

Os dois deuses vão embora. Yuanny termina seu ditado popular e também se vai.